15/08/2019 por Change Academia

palavras-chave: , , , ,

DEPENDE

Em uma avaliação nutricional é traçado o plano de ação, onde se avalia as quantidades de proteína, carboidrato e gordura por kg/peso que o indivíduo necessita.

Tendo esses números em mãos, se elabora o cardápio. Por exemplo: um indivíduo que deve comer 200g de proteína por dia, caso essa quantidade diária seja alcançada com comida (ovos, carnes, peixe, feijões, soja e etc), não há a necessidade de suplementação. Para ampliar a sua imaginação, 1 ovo de galinha tem em média 6,5g de proteína e um filé de 100g de peito de frango, tem 22g, então faça as contas… Porém, se é verificado que a rotina e estilo de vida não permitem ou “falta tempo” de mastigar toda essa comida, aí sim se facilita com o uso de suplemento alimentar. No exemplo falei somente sobre a proteína, mas pode acontecer o mesmo com a necessidade de carboidratos, é muito raro no caso da gordura que é muito fácil de se alcançar. A suplementação, se for para carga proteica, o uso de whey-protein ou proteína vegetal para vegetarianos; se para carboidrato, varia entre palatinose, waxy maize e outros como os hipercalóricos. Mas a resposta mais uma vez é DEPENDE. Usa-se suplemento para o ganho de massa magra somente se houver a necessidade, e isso demanda uma avaliação individual.

Ps: ganho de massa magra se conquista com uma boa orientação nutricional e atividade física regular. Texto pela Nutricionista e Health Coach, @drakaritalima 

Leia Também
FOOD YOUR LIFE YOUR WORLD

Sorvete de Chocolate FIT